Rock/Metal Operas – Criatividade ou Caca-Niqueis barato? – Parte 1

3 06 2009

E ae galerinha, como vão vocês hoje? Porra pra quem sempre disse que não tinha saco pra escrever em blog ate que eu to produzindo bastante (eu fico devendo um post sobre a minha trajetória com tentativas de ter um blog), e enquanto o próximo FTTV não sai eu to pegando uma ou outra ideia que aparece na minha cabeça e colocando no “papel”….
Então la estava eu indo pro trampo ouvindo Angra e sei la porque minha mente faz umas ligações estranhas entre uma coisa e outra e eu me lembrei que o Edu Falaschi participou de uma rock-opera chamada genius… ai eu lembrei o quanto eu odiei essa rock opera mas ao mesmo tempo eu lembrei da primeira vez que eu ouvi uma metal/rock opera e fiquei de queixo caído…. a primeira metal/rock opera que eu ouvi foi Avantasia do Tobias Sammet (Edguy).

Sim eu sei que existiram inúmeras rock operas antes do Avantasia como Bat Out Of Hell (Meat Loaf), Tommy (The Who), The Wall (Pink Floyd), Scenes From a Memory (Dream Theater), Crimson Idol (WASP), Streets (Savatage)… Alguns eu já tinha ouvido antes, outros eu fui descobrindo ao longo da minha jornada musical. Porem apesar de alguns destes discos ate terem “rock opera” escrito na capa e seguir toda uma estrutura de atos, personagens e etc eu penso neles mais como um álbum conceitual do que necessariamente rock-opera.

Quer entender minha logica? Imagine um musical da broadway totalmente interpretado por um único ator… imagine por exemplo o Fantasma da Opera somente com um ator no palco… sera que você poderia chamar isso de musical ou seria simplesmente uma performance solo do tal ator? Quando eu penso em rock opera eu penso em varias pessoas, varias vozes diferentes interpretando seus personagens. Voce consegue fechar os olhos e pensar facilmente em como seria a transposição daquilo pra uma peca de teatro.

Então com essa logica em mente e logicamente descartando os “álbuns conceituais” não por serem inferiores, mas por não se enquadrarem propriamente na minha linha de pensamento sobre os pros e contras do gênero….

Uma das coisas mais interessantes do gênero pra mim foi a descoberta de novas bandas… e isso eh uma coisa que ocorre ate hoje toda vez que eu ouço uma rock/metal opera nova, eu sempre acabo pesquisando o lineup e descobrindo uma banda nova… muitas acabam se tornando minhas favoritas.

Outra coisa boa eh todo o desenvolvimento não somente da historia, mas a interpretação dos vocalistas convidados.

Porem como todo mundo sabe e ocorre em todos os meios de cultura (musica, TV, filmes, livros, games…) existe a galera que só quer faturar um com a modinha e entrega um produto esteticamente feito pra agradar a massa, ou seja: nomes conhecidos, clichês que funcionam e são fáceis de assimilar e principalmente…uma campanha publicitaria esmagadora (Alguém lembra do Thalion e toda a campanha de marketing deles?). O resultado final raramente eh algo que presta.

Então sem mais enrolação, vamos dar uma olhada em tudo que eu já escutei… A lista não estará em ordem de gosto porque eu estou caçando elas na minha library (esqueci como fala em pt-br) do iTunes…então vai estar em ordem alfabética.

AINA – Days of Rising Doom
Idealizadores: Sacha Paeth, Amanda Somerville

Nota: 1


Lineup:
Glenn Hughes (Deep Purple, Black Sabbath)
Michael Kiske (ex-Helloween)
Andre Matos (ex-Shaaman, ex-Angra)
Marc Hudson (Sacred divide)
Candice Night (Blackmore’s Night)
Sass Jordan
Tobias Sammet (Edguy, Avantasia)
Marco Hietala (Nightwish, Tarot)
Sebastian Thomson
Damian Wilson (Ayreon, Star One, Landmarq, ex-Threshold)
Thomas Rettke (Heaven’s Gate)
Olaf Hayer (Luca Turilli)
Cinzia Rizzo (Luca Turilli, Rhapsody, Kamelot)
Rannveig Sif Sigurdardoffir (Kamelot)
Simone Simons (Epica)
Oliver Hartmann (At Vance) and Herbie Langhans (Luca Turilli, Seventh Avenue)

Musicos Convidados:
Olaf Reitmeier (Virgo)
Derek Sherinian (ex-Dream Theater)
Jens Johansson (Stratovarius, Yngwie Malmsteen, Dio)
T.M. Stevens (Steve Vai, Tina Turner)
Axel Naschke (Gamma Ray)
Erno “Emppu” Vuorinen (Nightwish, Altaria)
Thomas Youngblood (Kamelot, Ian Parry)
Erik Norlander (Ayreon, Ambeon)

Porra…já vou começar com uma das maiores bombas que eu já ouvi… e o mais interessante, esse projeto tinha TUDO e mais um pouco pra dar certo…

Pra começar Sacha “não sou filho da xuxa” Paeth!! porra esse cara produziu quase tudo relacionado a metal melódico na face da terra…a lista de bandas q tem o nome dele como produtor eh simplesmente imensa.
Ai você olha os músicos que participam. a gente tem Michael “eu odeio metal mas só assim que eu faco grana” Kiske, Glen “Soulman” Hughes, André “Mamãe eu canto alto pra caralho” Matos… isso só pra citar alguns dos nomes que voce leu ai em cima…
Pra terminar a formula de sucesso a gente tem um box com 2 cds, dvd cheio de extras e a ja mencionada campanha de marketing esmagadora…

COMO ISSO PODERIA DAR ERRADO??

Simplesmente pela falta de qualidade…. a intencao de faturar uma grana na onda das rock operas pos-avantasia eh simplesmente obvia. algumas musicas por si so nao sao ruins, os elementos de sucesso estao la, porem falham na entrega… eu ja tentei ouvir este disco por inteiro varias vezes sem sucesso (to ouvindo enquanto escrevo o review pra me colocar no clima), mas a historia fraca, somada aos cliches colocados unicamente pra fins comerciais matam este caca-niqueis metalico. Aliaz cheguei na parte onde eles cantam na “lingua” inventada pro aina… elfico senhor dos aneis fail total!!

Pra encerrar eu lembro de quase ter gasto R$ 75 quando o aina saiu e fui salvo por um amigo que me arrumou uma copia…eu ia ter ficado muito puto se tivesse gasto grana com isso…

AVANTASIA – THE METAL OPERA Pt 1
Idealizador: Tobias Sammet

Nota: 5


Lineup:
Tobias Sammet (Edguy)
Michael Kiske (Ex-Helloween)
David DeFeis (Virgin Steele)
Ralf Zdiarstek
Sharon den Adel (Within Temptation)
Rob Rock (Impellitteri)
Oliver Hartmann (ex-At Vance)
Andre Matos (ex-Shaaman, ex-Angra, ex-Viper)
Kai Hansen (Gamma Ray, ex-Helloween)
Timo Tolkki (Revolution Renaissance, ex-Stratovarius)

Musicos:
Henjo Richter (Gamma Ray)
Jens Ludwig (Edguy)
Norman Meiritz
Markus Grosskopf (Helloween)
Alex Holzwarth (Rhapsody of Fire)
Tobias Sammet (Edguy)
Frank Tischer

Bem como eu mencionei anteriormente esta foi a primeira rock opera que eu ouvi… eu consigo lembrar ate hoje a minha cara ouvindo isso pela primeira vez e falando “caralho isso aqui eh muito melhor q edguy (isso pq eu era/sou fa assumido da banda”. Musicalmente o album esta muito bem construido as performances vocais estao matadoras!!
Como eu mencionei eu acabei descobrindo varias bandas/musicos que eu adoro (Rob Rock, Oliver Hartman), e que ate entao eram completos desconhecidos pra mim, gracas ao avantasia.
A historia apesar de ser meio chupinhada do filme/livro em nome da rosa ficou bem interessante (lembrando que na epoca nao tinha wikipedia pra explicar entao eu tive que ler e traduzir o encarte fora interpretacao das letras)

Avantasia – the metal opera pt2
Idealizador: Tobias Sammet

Nota: 4

Lineup:
Tobias Sammet (Edguy)
Michael Kiske (ex-Helloween)
David DeFeis (Virgin Steele)
Ralf Zdiarstek
Sharon den Adel (Within Temptation)
Rob Rock (Impellitteri)
Oliver Hartmann (ex-At Vance)
Andre Matos (ex-Shaaman, ex-Angra, ex-Viper)
Kai Hansen (Gamma Ray)
Timo Tolkki (Revolution Renaissance, ex-Stratovarius)
Bob Catley (Magnum)

Musicos:
Henjo Richter (Gamma Ray)
Jens Ludwig (Edguy)
Norman Meiritz
Timo Tolkki (Stratovarius)
Markus Grosskopf (Helloween)
Tobias Sammet (Edguy)
Alex Holzwarth (Rhapsody of Fire)
Eric Singer (KISS, Black Sabbath, Alice Cooper)
Tobias Sammet (Edguy)
Frank Tischer

Confesso que a primeira vez que eu ouvi a segunda parte eu fiquei um pouco desapontado, acho que eu esperava o mesmo impacto causado pela parte 1, mas nao estou em nenhum momento dizendo que o album eh ruim…ele tem sim uma impressao de mais do mesmo, mas ao mesmo tempo tem suas partes empolgantes…
Mais uma vez eu tive que me dedicar a traduzir tudo pra entender (lembra quando o seu pai fala “no meu tempo isso era muito mais dificil, voces sao uns folgados” eh a mais pura verdade).
No fim eu acho que as 2 partes devem ser ouvidas na sequencia porque elas funcionam como capitulos de um livro e nao como uma historia independente.
Como eu disse Avantasia pt1 foi o comeco de tudo pra mim entao provavelmente voce tambem ja ouviu estes discos…se ainda nao ouviu ta esperando o que?

Avantasia – The Scarecrow

Idealizador: Tobias Sammet

Nota: 4


Lineup
Roy Khan (Kamelot, ex-Conception)
Jørn Lande (Jorn, ex-Masterplan)
Michael Kiske (ex-Helloween, Ill Prophecy, Place Vendome, Supared)
Bob Catley (Magnum)
Amanda Somerville (Edguy)
Alice Cooper (Alice Cooper)
Oliver Hartmann (ex-At Vance)

Musicos:
Tobias Sammet – Baixo
Sascha Paeth – Guitarra
Eric Singer – Bateria
Michael “Miro” Rodenberg – Teclado
Henjo Richter – Guitarra
Kai Hansen – Guitarra
Rudolf Schenker – Guitarra

E la se foram belos 6 anos entre este e o ultimo avantasia, muita coisa mudou no mundo da musica neste periodo com a queda dramatica das vendas de cds e ate mesmo o novo rumo que o edguy estava tomando… eis que em 2007 o Tobi anuncia mais um avantasia!!
Sim eu fui um daqueles que estranhou profundamente a falta de 20 vocalistas trocentos musicos convidados, tobias de cabelo curto e um clip pra la de pop/rock.
Porem como eu nunca fui headbanger evangelico fanatico o choque passou na segunda vez que eu assisti ao clip de lost in space, e fiquei bem animado com a balada cary me over… realmente a mudanca de sonoridade funcionou bem pra sair um pouco da mesmice que o gerero metal opera tinha virado.
O resultado final fica sendo um album que funciona tanto conceitualmente quanto independentemente. apesar dos temas estarem intricados na historia (agora ja existe wikipedia), eles tambem podem ser isolados como musicas independentes.

Ayreon – The final experiment

Idealizador: Arjen Lucassen
Nota: 3

Lineup
Arjen Lucassen
Barry Hay (Golden Earring)
Edward Reekers
Ian Parry (Elegy)
Jan-Chris de Koeijer (Gorefest)
Jay van Feggelen
Lenny Wolf (Kingdom Come)
Leon Goewie (Vengeance)
Robert Soeterboek (Cotton Soeterboek Band).
Ruud Houweling (Cloudmachine)
Debby Schreuder
Mirjam van Doorn
Lucy Hillen

Musicos:
Arjen Anthony Lucassen – Guitarra, Baixo, Sintetizadores, Teclados
Cleem Determeijer – Teclados
Ernst van Ee (Trenody) – Bateria
Jan Bijlsma – Baixo
Jolanda Verduijn – Baixo
Peter Vink – Baixo
Rene Merkelbach – Teclado

Tai um album que eu nunca consegui ouvir direito nao porque seja ruim, mas pelo fato que o material atual eh tao mais bem desenvolvido e produzido que acaba obscurescendo o debut.
Eu conheci Ayreon na epoca do Universal Migrator, exclusivamente pelos vocalistas (voces vao ler mais a seguir), entao eu nao tinha a menor ideia da mitologia criada em cima dos discos ou da historia…era somente um projeto de um tal guitarrista holandes que fazia um progressivo que ele gosta de chamar de space metal.
Como eu disse nao eh que eu nao goste do album…ele tem musicas exelentes como The Awereness, porem acho que eu descobri ele num momento ja tardio…eh como pegar o meio de um filme longo e nao ter la muito saco pra prestar atencao no comeco porque voce ja sabe o que acontece mais pra frente…

Ayreon – Actual Fantasy

Idealizador: Arjen Lucassen

Nota: 3

Lineup/Musicos
Okkie Huysdens
Edward Reekers
Robert Soeterboek (Cotton Soeterboek Band)
Cleem Determeijer – Sintetizador
Rene Merkelbach – Hammond
Arjen Anthony Lucassen – Todos os instrumentos
Floortje Schilt – Violino
Oscar Holleman
David Bachwitz
Kiki Holleman

Este projeto fora da cronologia do ayreon quase nao entra na minha concepcao de rock opera, e sofre o mesmo problema do disco anterior… nao eh ruim.. so nao me da tesao de sentar e ouvir…

Ayreon – Into the electric Castle

Idealizador: Arjen Lucassen

Nota: 4

Lineup:
Edwin Balogh (ex-Omega)
Sharon den Adel (Within Temptation)
Jay van Feggelen (ex-Bodine)
Fish (ex-Marillion)
Anneke van Giersbergen (ex-The Gathering)
Arjen Lucassen
Edward Reekers (ex-Kayak)
Damian Wilson (ex-Rick Wakeman, Threshold, Landmarq)
Robert Westerholt (Within Temptation)

George Oosthoek (ex-Orphanage)
Peter Daltrey (ex-Kaleidoscope)

Musicos:
Roland Bakker – Hammonds
Taco Kooistra – celli
Arjen Lucassen – Tudo
Rene Merkelbach – Sintetizador
Clive Nolan (Arena) – Sintetizador
Ernő Oláh – Violino
Jack Pisters – Citara
Ton Scherpenzeel (Kayak) – Sintetizador
Robby Valentine – Piano
Thijs van Leer (Focus) – Flauta
Ed Warby (Gorefest) – Bateria

Como eu disse anteriormente quando eu comecei a ouvir ayreon em um album mais recente entao quando eu comprei o IEC eu nao esperava minha reacao de PUTA QUE PARIU ESSA PORRA EH MUITO BOA!!
Eu considero este album como o marco inicial da genialidade do Arjen… os 2 anteriores foram projetos bem desenvolvidos mas sem aquela coisa que te faz ficar de queixo caido… toda a atmosfera deste album a historia, as performances tudo esta simplesmente de cair o queixo
as musicas mais longas como Isis and Osiris e seus 10:15 minutos de duracao nao soam em nenhum momento cansativas (mas tenho que adimitir que a segunda parte do album eh mais chatinha em certas partes)
Uma curiosidade: Eu nao to conseguindo lembrar por nada no mundo mas tinha uma parte de uma musica (quase certeza que era The Decision Tree) que era praticamente igual ao comeco da musica Solitary Shell do Dream Theater.

Bem por enquando eh so! Na proxima parte eu continuo o resto da discografia do Ayreon e a porcaria do Genius!!

Anúncios

Ações

Information

7 responses

3 06 2009
PHIO

Acho que tu não conhece o SoulSpell o metal opera 100% brasileiro. Esse sim é um lixo! A única música que presta é a que o Iuri Sanson (HIBRIA) canta por 10 segundos em uma música qualquer lá. Que também é o outro fail pq ele é o que mais canta dos vocais selecionados.

http://www.myspace.com/soulspellmetalopera
http://www.soulspell.com/

3 06 2009
felipetenor

Lembra que ta por ordem alfabetica neh? soulspell ainda vem hehehehe…aguarde, mas valeu por ter lido a parte 1 e comentado!!

4 06 2009
PHIO

HAHHAH é mesmo, nem percebi. =D

6 06 2009
Rock/Metal Operas – Criatividade ou Caca-Niqueis barato? – Parte 2 « Raciocínio caótico não ortodoxo

[…] agora damos continuidade a segunda parte do meu post-monstro sobre rock-operas. se voce ainda nao leu o original ta esperando o […]

3 07 2009
Caioso

UFFA! Fui lendo lá de cima e tava achando que você não conhecia Ayreon, cara!
Eu acho Ayreon bem mais trabalhado no quesito “rock opera”, com uma história mais bem-estruturada e contada só pelas letras das músicas praticamente. Meu preferido é o The Human Equation, apesar de o 01 ser um candidato forte… bem, pena que você não ouvir na ordem cara, é a mesma sensação de assistir Star Wars na ordem, se você curte Star Wars.
(nota: o Human Equation parece sofrer da precariedade no segundo disco também, com relação ao primeiro, igual o ITEC, eu acho)

Mas eu gosto mais de Avantasia mesmo. Power Metal épico assim é mais o meu estilo! Reach out for the Light é perfeita, e The Tower, não dá pra acreditar naquela música!
O parte II resume demais a história, mas também é muito bom. Pena que da Chalice of Agony pra frente parece que o Tobias teve que cortar partes pra “terminar a história”, porque senão seria perfeito!

O Scarecrow decepcionou porque eu achei que fosse continuar a história do Gabriel, mas depois que você passa desse choque, fica tudo beleza!

Aina falhou graaaaaande! começa bem… mas se desenvolve mal e termina péssimo.

Não sei se vai ter o The Wall do Pink Floyd nessa sua lista… é um cara só que canta, mas é ótimo.
E tem o Terium, do Seventh Avenue, que é tipo, se o Gamma Ray tivesse feito uma rock opera, só que o vocalista é mais o estilo do Andi Deris, bem rouco e rasgado.

bem, achei seu blog por acaso. Curti esse post. tudo de bom, Deus te abençoe e nunca pare de ouvir Avantasia e Ayreon! Remember Forever! hahahahahahaha

3 07 2009
felipetenor

Valeus cara…eu ando sem tempo/inspiracao pra escrever mas assim que pintar eu coloco algo novo…poe o blog no seu rss ai ele avisa qndo tiver coisa nova

17 03 2010
Pedro Martins

into the eletric castle eh massa vey eu acho q ele merece um 5. e concordo com você pra min foi o percussor do ayreon

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: